segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Um pouco da Cultura "CIGANA" para as Fulanas...

...
Os laços tribais são tão fortes que eles se tratam por parentes, primos e tios. Um cigano mentir a outro cigano é falta bastante condenável. Os cargos de chefia de tribo não são hereditários, são adquiridos pela sua competência, prestígio e idade.
O nascimento de uma criança é muito importante para a tribo, pois quanto mais crianças, mais poderosa a tribo se torna, já que os filhos servirão de defesa dos pais e amparo às mulheres.
Quando a criança nasce, a Phuri-day (mãe da tribo) prepara o alimento para a Fada do Destino que virá ver a criança. O seu primeiro banho é dado numa bacia de cobre. Dentro é colocado vinho com água de rio, flores brancas, moedas de ouro e jóias - para dar riqueza e sorte para a criança.
O cigano a princípio tem três nomes: o nome secreto só de conhecimento da mãe; o nome de batismo que só é do conhecimento da tribo; e o nome de batismo católico que é conhecido dos gadjes (não ciganos).
É ponto de honra entre os ciganos, tanto que os solteiros têm uma posição menos privilegiada.
Antigamente, o pedido de casamento era feito em volta da fogueira, lá se resolviam os dotes e outros detalhes. Para os ciganos, é bom casar pessoas do mesmo grupo ou tribo porque este se fortalecia muito mais.
Uma cigana só não pode casar por três motivos: quando o pai tem uma filha mais velha para casar; quando tem uma filha que arca com o sustento do grupo; e quando há incompatibilidade entre as duas famílias.
O ritual cigano de pós-morte é parecido ao ritual de pós-morte japonês, pois é celebrado com incensos e comidas de preferência do falecido. O povo cigano acredita que o espírito do falecido permanece na Terra, próximo da família, pelos sete dias seguintes ao falecimento. Por esse motivo, não aceitam cremação.
É um dos mais importantes fatores da cultura cigana. O amor para a família está acima de tudo. As crianças recebem amor, carinho e liberdade e têm o papel de levar adiante a existência do grupo. Os homens assumem a chefia do grupo. As mulheres são reservadoras dos laços culturais e religiosos e são muito respeitadas como mães.
Os anciões são guardiões e transmissores da cultura cigana. Devem ser respeitados pois são detentores das tradições. É o maior tesouro do cigano, ao contrário da cultura dos gadjes onde o idoso é menos respeitado porque não contribui economicamente.
-

Sobre a música e sua magia:


A música aparece de maneira marcante na história de quase todos os povos, mesmo aqueles considerados primitivos ou selvagens, representando uma parte ativa e de importância na estrutura social e religiosa dos mesmos. As tribos indígenas do Brasil e da América do Norte são exemplos vivos de povos que dançavam e ainda dançam em ritos e cerimônias ofertados aos deuses.
A música árabe, flamenca e hindu são as que mais se assemelham à dança cigana. O povo cigano tem na dança uma de suas mais vivas e exuberantes formas de expressão, tirando dos passos, dos volteios do corpo, do rodar de suas saias, do meneio de suas cabeças e mãos, uma alegria contagiante e uma vivacidade talvez única.
Dependendo de sua origem, algumas ciganas dançam segurando pandeiros enfeitados com fitas coloridas, lenços esvoaçantes, leques ou flores. Os homens dançam com as mulheres apenas reforçando a presença masculina, sem toque ou contato físico entre eles. Nas danças em grupo é mantido o respeito entre homens e mulheres, sendo que os homens preferencialmente dançam em grupos somente masculinos, numa dança vibrante, máscula,com passos muito marcados, que requerem muita agilidade e grande condicionamento físico. Os bailados masculinos lembram as danças gregas e russas, que requerem muito mais um ótimo treinamento físico que simples passos de dança. Nas festas, a dança é livre, sem regras. Cada um se diverte como quer, nunca esquecendo o recato e os limites entre homens e mulheres. Nas danças cerimoniais ou rituais existe maior formalidade, os movimentos são mais singelos, curtos e lentos, a expressão do rosto é séria e as cores das roupas mais sóbrias, pois o importante é o fundamento do ritual, que em geral é a entrega de oferendas à natureza, tida como uma força divina, protetora e doadora de bênçãos. O violino, as castanholas, a guitarra cigana, o aderbaque, o banjo, o violão e o pandeiro são os instrumentos mais comuns entre os ciganos, apesar de variarem conforme a região de sua procedência.
Os ciganos procedentes da Espanha, os gitanos, dançam o flamenco, uma dança em dupla ou em grupo onde é forte o sapateado, o bater enérgico das palmas das mãos e o som das castanholas.A dança é aprendida desde a infância e não existe limite de idade para se dançar.
Suas roupas representam um dos aspectos mais importantes de sua cultura, pois além do significado próprio das vestes dentro dos costumes ciganos, traduzem também uma obediência às tradições do passado e uma das formas de mantê-las vivas ao longo do tempo.
As mulheres usam saias longas, geralmente até os tornozelos, numa demonstração de recato e ao mesmo tempo sedução. Acham desnecessário expor o corpo no pressuposto de que tudo que é muito fácil é desvalorizado. As blusas não possuem decotes ousados, as saias são rodadas e fartas, usando as ciganas mais ricas várias saias sobrepostas. O colorido é o forte atrativo de suas roupas. Muitas gostam de xales, fitas, rendas, possuindo um significado simbólico dentro de cada família cigana. As mulheres ciganas são muito vaidosas e faceiras, usando a discrição das roupas para fascinarem. As mulheres casadas usam o diklo, lenço de seda no cabelo, as solteiras não. O lenço não precisa cobrir todo o cabelo, mas apanhar um tanto do cabelo. Se uma mulher casada retira o lenço em público ou deixa de usá-lo isto é encarado como de mau agouro, desrespeito ao marido ou chamamento de viuvez. As jóias são usadas por ambos os sexos. Cordões de ouro, colares, pulseiras, anéis fazem parte da indumentária cigana como sinal de poderio econômico e elementos de proteção.
As cores possuem um significado que é usado tanto nas roupas femininas quanto masculinas. O vermelho simboliza a energia do fogo purificador e é usado para afastar as más influências e a negatividade; o amarelo traduz a riqueza, a vivacidade e a inteligência; o verde traz o simbolismo da cura, da esperança e da renovação da vida tal como acontece na primavera, que transborda de verde e cores mil, após o frio e o rigor do inverno. O povo cigano associa o azul ao céu, onde residem os espíritos guardiões e a Virgem Maria recoberta por seu manto azul; esta cor traz a tranqüilidade e a paz das esferas superiores, além de representar o elemento água. O cinza não é bem visto. O branco simboliza a pureza das crianças, dos anjos protetores e os estados virginais. O preto é usado como uma cor complementar ou de fundo, e raramente veremos um cigano vestido totalmente de preto, que é uma cor usada nos funerais, embora eles não tenham por hábito vestir luto. O preto é reservado para os rituais de magia junto com o branco e o vermelho.
Andar sem calçados também faz parte do misticismo cigano, pois acreditam que esta é uma maneira de descarregar a energia negativa na terra, ao mesmo tempo propiciando a entrada de energia positiva que vem do céu, do Sol, da Lua e das estrelas.
Os ciganos são pessoas que prezam o suficiente sua história e primam por mantê-la viva, inclusive no que diz respeito às vestimentas e à dança.

 ...


...

http://1.bp.blogspot.com/_cleUlZuinSM/SkMHOFC3OaI/AAAAAAAAAYM/fJKeI2WyweY/s400/8F596_1.jpg

Carmem é uma cigana encantadora que gosta de festa, música, dança e muitos sorrisos.
Trabalha juntamente com todas as forças da natureza, principalmente as do fogo, pois atua com as Salamandras.
Utiliza estrelas de cinco e seis pontas que represerespectivamente a magia e o amor.
Também utiliza a simbologia de uma espiral que é uma forma da antiga escrita voltada para a magia, cura espiritual e física, e a promessa de proteção contínua para a médium e os que a rodeiam.
Há muito tempo não reencarna aqui, mas também faz parte da grande missão de outros seres terrenos e de diversos tipos de entidades.
Tomou a identidade de cigana por ter sido a última em que passou por aqui, e foi preciso haver uma adaptação dela para chegar mais próxima das pessoas deste mundo, e assim atingir mais as massas, podendo assim se expressar e atender aos pedidos das pessoas, trabalhando com os seus sentimentos.
Seu trabalho é feito da seguinte forma: desperta nas pessoas o poder que elas mesmas possuem em realizar coisas boas.
A entidade é uma mensageira de amor, e uma representante do elo de ligações entre tantos mundos.
É protetora dos que sofrem de mal de AMOR, é a que acolhe e consola os abandonados. É natural da Espanha, viajou por quase todos os países de idioma hispânico e inspirou vários AMORES. É linda, vaidosa e grande dançarina de flamenco. Amorosa e determinada, auxilia em casos de amores impossíveis( mal do qual também é vítima). Resolve com suas magias casos de abandonos, tira rivais do caminho e e harmoniza casais. Prefere os médiuns ciganos, mas entra na aura de alguns gadjos com outros nomes, conforme a linha.

...

Um comentário:

  1. O que mais posso dizer p/ essa blogueira de primeira suas infomações são preciosas, as fulanas estão dando a respostas pra que veio .Mais uma vez parabens,oblog esta super cuidado.Vc vai me ajudar a montar o meu preciso de disciplina p/ fazer meu livro. Beijos amiga

    ResponderExcluir